Veja agora mesmo a nova edição #69 da Revista New Routes na íntegra

BlogCultura e Educação

O uso da tecnologia na atividade colaborativa entre pares

tecnologia-sala-de-aula

A tecnologia tem evoluído muito ao longo dos tempos. Atualmente nos encontramos numa era em que coexistem diferentes tipos de tecnologias digitais. Vivemos tempos sem fronteiras. Existe muita tecnologia, mas como podemos usá-la para estimular os nossos alunos e tornar as nossas aulas mais interativas? Neste artigo eu irei apresentar algumas atividades que podemos usar para estimular a aprendizagem dentro e fora da sala de aula.

Como podemos imaginar, um dos maiores contributos da tecnologia para tornar o processo educativo mais eficaz são os dados que ela gera. A tecnologia leva a aprendizagem para fora do espaço físico da sala de aula e coloca o controle nas mãos do aluno. Agora, computadores, smartphones, tablet são uma parte integrante do ensino em sala de aula (Gallardo, 2016). Contudo, cabe ao professor saber qual é a tecnologia mais apropriadas para cada objetivo educacional. Cabe a ele  pensar primeiro nos objetivos da aprendizagem e depois na tecnologia (Cabero & Barroso Osuna, 2016; Moura. 2019). Afinal, de nada vale um jogo ou atividade que possua uma apresentação lindíssima se o conteúdo não for bom.

Ao criarmos atividades para a sala de aula temos de nos colocar no lugar dos nossos alunos. E sem dúvida nenhuma, estudar com amigos é mais divertido do que aprender sozinho. A aprendizagem entre pares (peer to peer) é uma metodologia que aproveita os conhecimentos dos melhores alunos para motivar os alunos que têm mais dificuldades (Vygotsky, 1996). Normalmente acontece quase sempre informalmente e de forma espontânea. Mas através de técnicas como a aprendizagem colaborativa e a aprendizagem peer-to-peer, esta aprendizagem pode ser também uma parte estruturante da sala de aula. Os alunos podem beneficiar dos seus pares para aprender conteúdos simples ou complexos, sem problemas em errar (Cabero & Barroso Osuna, 2016; Gallardo, 2016). A colaboração, partilha de ideias e interação entre alunos podem sim beneficiar a aprendizagem.

Para tal, os alunos poderiam para criar grupos ‘virtuais’, fora da sala de aula para debater tópicos ou assuntos que serão discutidos na sala de aula. A sessão poderia girar em torno de um questionário on-line ou de um teste criado com o Google Formulários (form), Padlet, etc. No link abaixo segue um exemplo de uma atividade que eu criei usando o Google Formulários e um vídeo. Neste vídeo eu explico a estrutura do plural simples em português. O vídeo foi criado com o site Screencast Matic Ele é muito fácil de lidar e não é muito pesado.

Atividade: http://bit.ly/334v0oo
Vídeo: http://bit.ly/2LRM4bK

Atividades como esta são uma ótima maneira de ajudar os alunos com dificuldade, visto que nós (professores) temos acesso às repostas dos questionários e dúvidasantes da aula. Tal informação facilita na criação e apresentação do tópico a ser ensinado. Se você nunca experimentou em sua aula, experimente! Verá as grandes vantagens de seu uso.

Bibliografia
Cabero, A. J. e Barroso Osuna, J. (2016) Ecosistema de aprendizaje con realidad aumentada: posibilidades educativas. CEF 5, 141-154.
Gallardo, A. (2016) Realidad Virtual llega para quedarse.
Vygotsky, L. S. (1996) A formação social da mente. Rio de Janeiro: Martins Fontes.
Related posts
BlogInglês

Fluency and fun with fascinating word origins

Blog

Outubro Rosa

BlogCultura e Educação

7 dicas para encantar o seu aluno

BlogCultura e Educação

Congresso Online para Professores Particulares 2019

Assine nossa Newsletter e
fique informado
E-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere um pouquinho!
Queremos mantê-lo informado sobre as principais novidades do mercado acadêmico, editorial e de idiomas!
Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros.